Como obter financiamento para o seu negócio

Nos últimos dez anos, houve um crescimento substancial no número de micro e pequenas empresas no Brasil. Com o surgimento de medidas que reduzem a famosa burocracia brasileira, como o registro simples de um profissional como microempreendedor (MEI), mais e mais brasileiros encontraram motivação para realizar o sonho de ser seu próprio chefe.credit-score-excellent-800x250

Segundo o Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário (IBPT), entre 2007 e 2014 os pequenos negócios passaram a compor 84,9% das empresas registradas no país. Em volume de registros, micro e pequenos empresários mais do que dobraram em termos de volume. No entanto, registrar uma empresa e colocá-la em funcionamento são apenas os passos iniciais. Também é preciso fazê-la crescer.

Alguns empresários conseguem organizar suas vendas de modo a gerar algum capital de investimento. Outros negociantes produzem capital de giro a partir de outras fontes. Se nenhum desses for o seu caso, porém, é preciso encontrar alternativas de continuar investindo no sucesso do negócio.

Uma das opções mais comuns no mercado é garantir condições de financiamento. Como você já pode estar imaginando, é preciso convencer uma corporação a investir em sua empresa. Então, é natural que surja a necessidade de você comprovar a robustez de seu negócio. Nesse ponto, ter uma documentação legal abundante é essencial. Tenha sempre à mão o registro de sua empresa, de sua marca comercial se houver, e de seu CNPJ ou registro MEI. Outro aspecto que pode ajudar é mostrar à instituição que você mantém suas contas em dia, incluindo os impostos.

credit-score-graphic_largeNão esqueça de esclarecer a sua natureza como empreendedor: pessoa física (no caso de MEIs), pessoa jurídica (caso uma empresa já tenha sido registrada) ou administração pública (no caso de seu negócio ter qualquer dependência ou conexão governamental). Esta é a etapa descrita por bancos e instituições de crédito como definição de seu negócio ou atividade.

Uma vez atendidas essas condições básicas, confira a lista a seguir. Ela destaca algumas etapas da obtenção de financiamento e oferece dicas de como ser bem-sucedido na obtenção de créditos para a sua empresa. Ao mesmo tempo, você terá uma visão melhor do funcionamento do mercado de empréstimos e do que ele pode exigir de você.

1) Defina as suas necessidades de crédito e quem sabe use um cartão de crédito

Não há ninguém melhor do que você para saber o que sua empresa precisa. Se você tem um restaurante, por exemplo, talvez precise de equipamentos novos para agilizar o preparo de refeições. Se a sua atividade é a agricultura, é possível que suas necessidades sejam relacionadas à aquisição de máquinas agrícolas. Quanto custa o que a sua empresa precisa no momento? E qual a quantidade dessa necessidade?

Coloque tudo isso na ponta do lápis. Anote tudo o que estiver envolvido com o investimento. Como o lucro vai ser impulsionado? Quais processos serão otimizados? Em quanto tempo esse investimento trará retorno?

É fundamental que você defina exatamente para o que precisa do dinheiro. Isso não só é uma preocupação das empresas de crédito, mas também um ponto crucial para manter o controle sobre seus custos e processos.

2) Defina a linha de crédito adequada para o seu negócio

Suas opções de financiamento variam imensamente de acordo com o seu ramo de atividade. O portal do SEBRAE (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas) destaca a existência de vias de empréstimo apropriadas para cada empreendedor.

Há canais financeiros próprios para cada investimento. Em outras palavras, se você é um artesão ou profissional liberal, há uma linha de crédito especial para você. O mesmo vale para quem deseja financiar veículos ou exportar/importar produtos. Ao pesquisar organizações financeiras, você terá que efetuar uma busca de acordo com o ramo de sua atividade e o perfil do empreendimento.creditscores

3) Avalie os juros do empréstimo e as condições de pagamento

Assim como existe uma linha de crédito de acordo com a atividade, existe todo um diferencial de cobrança de juros de acordo com o investimento. Procure descobrir como a instituição financeira avalia o seu negócio para entender como será definida a porcentagem de juros. Todas as organizações de financiamento elaboram seus planos de acordo com uma análise de risco. Assim, ao solicitar crédito, priorize a aquisição de equipamentos, usando seu próprio capital para investir naquilo cujo rendimento futuro é menos comprovável.

Também é interessante destacar que os bancos não são a única opção. Dependendo do montante que você precisa, é possível recorrer a empresas privadas, que oferecem desde financiamento de veículos até empréstimos com juros mais baixos. Embora essa opção costume ser um pouco mais limitada em termos de valores e opções oferecidas, a burocracia envolvida é consideravelmente menor.

4) Preserve seu histórico de pagamento e use um simulador de financiamento

A fim de construir um perfil de menos risco para o cedente de crédito, faça de seu nome uma prioridade. Pague todas as contas em dia e evite a inclusão em qualquer órgão de fiscalização financeira, como SPC ou Serasa. Lembre-se de que para a instituição é fundamental ter a certeza de que você é capaz de manter seus compromissos em dia.

Aliado a isso, apresente um plano de negócios. Comprove para o avaliador que você pensou em tudo e que traçou uma estratégia detalhada. Tanto você quanto a organização financeira só têm a ganhar com uma boa distinção de custos e processos.

Add a Comment